Segmento de moda plus size cresce em ritmo acelerado



11 de janeiro de 2017
por: Marcela Leone

graciaalonso

*Por Gracia Alonso

Com o passar dos anos o segmento de moda plus size tem ganhado espaço e notoriedade e prova disso são os dados da Associação Brasileira do Vestuário (Abravest) que aponta que o mercado plus size cresce 6% anualmente e movimenta aproximadamente cerca de R$ 5 bilhões. A expectativa, segundo a associação, é de um crescimento de pelo menos 10% ao ano.

Apesar do crescimento significativo ano a ano, o segmento ainda tem muito espaço ocupar no setor de vestuário e a evolução individual das marcas é imprescindível para que isso aconteça de forma profissional e estruturada. Veja alguns pontos importantes para acompanhar a evolução desse público:

  • Ouvidos abertos: escutar e interpretar a necessidade desse consumidor é muito importante, afinal por muitos anos essa fatia se viu obrigada a consumir o que tinha disponível nas lojas e não o que desejava. Hoje é possível encontrar moda atual e em tamanhos grandes, mas ainda assim, em uma demanda pequena, por isso, ter um olhar apurado e relacionamento próximo com as consumidoras faz com que a marca cresça;
  • Canal de empoderamento: atualmente a moda plus size exerce muito além do papel de vestir homens e mulheres que usam numeração acima do 46. As marcas de moda plus size têm assumido o verdadeiro papel de empoderar por meio da moda. Como? Quebrando tabus e regras sem fundamento que o gordo não pode usar isso ou aquilo. O que é moda para a grade regular também é para os tamanhos grandes;
  • Representatividade: as campanhas de redes sociais, marketing e publicidade devem estar alinhadas com as expectativas do público alvo, ou seja, não tem fundamento criar uma campanha para tamanhos grandes com modelos magras. Se sua marca atende do 46 ao 56, porque não escolher corpos reais para divulgar seu produto. Os consumidores buscam representatividade nas marcas, por isso é preciso estar verdadeiramente envolvido e alinhado com as expectativas do seu público;
  • Valorização do corpo real: as consumidoras de moda feminina não querem mais esconder os corpos e sim valorizar as próprias curvas. O braço gordinho pode sim aparecer em uma regata, as coxas grossas podem ser destaque de uma bela saia, uma mulher que usa acima de 46 pode sim vestir uma roupa de festa! A roupa deve se adequar ao corpo e não o contrário;
  • Tendências e novidades: o consumidor plus size também quer vestir a peça desejo da estação, então porque não oferecer? Para isso é importantíssimo que as marcas de moda plus size acompanhem também as tendências ditadas pelas semanas de moda em todo o mundo, que estejam antenadas às novidades do mercado e busque levar o público a melhor versão da moda, mas em tamanhos grandes.
    Além do aumento pela demanda por moda plus size, eventos em todo o país também têm incentivado que essa fatia da população exija mais das marcas que os atendem e aquela marca que não estiver atenta a cada movimento do setor desaparecerá muito em breve.

Chega de se esconder! chegou a hora do plus size tomar os espaços nas vitrines de todo o país. Vamos lá?

*Gracia Alonso é estilista, especialista em moda plus size e modelo de prova da marca Gracia Alonso Plus Size. Para saber mais, acesse: www.graciaalonso.com.br.

Foto: divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *