Plus size: uma oportunidade de negócios



25 de maio de 2017
por: Marcela Leone

Fique de olho neste segmento que não para de crescer no Brasil

Fashion Weekend Plus Size 2017

Fashion Weekend Plus Size 2017

Comportamento
Uma das principais questões a se levar em consideração em relação a moda plus size é que ela não se limita apenas ao conceito de tamanhos maiores, e sim de diferentes tipos corporais. Esse é um dos principais problemas entre as ofertas encontradas no mercado e que trazem insatisfação para o consumidor. A modelagem das peças e a estética dos produtos precisam estar em sintonia, e serem pensadas para, além de serem funcionais e confortáveis, conterem informações de moda e tendências que enalteçam a auto-estima desse público.

Pensando nisso, é importante lembrar de nomes que vem movimentando a indústria e pregando uma filosofia de aceitação corporal adotada por um número cada vez maior de mulheres. Personalidade como a modelo Ashley Graham, e blogueiras como a brasileira Ju Romano e a francesa Stéphanie Zwicky, são apenas alguns exemplos de mulheres que lutam para quebrar os padrões de beleza irreais e provam que é possível estar acima do peso e se sentir confortável com isso.

Ashley Graham | Ju Romano | Stéphanie Zwicky

Ashley Graham | Ju Romano | Stéphanie Zwicky

Saúde
Mundialmente, segundo a World Health Organization, mais de 1.9 bilhões de adultos estavam acima do peso em 2014. Aqui no brasil, a partir de dados do IBGE e do Ministério da Saúde, descobriu-se que 60% da população brasileira está acima do peso. Em SP, por exemplo, são 55,3%, sendo que destes, 21,2% estão obesos, números aproximadamente 10% maiores que 10 anos atrás. O aumento da concentração nos centros urbanos, rotina acelerada e stress são alguns dos elementos que colaboram para o aumento dessas estatísticas, fazendo com que a população descuide da alimentação e da prática de exercícios físicos.

Mercado internacional
Ao falarmos em negócios, através das estimativas do NPD Group, o mercado plus size movimenta cerca de $17,5 bilhões anualmente. Por isso, diversas marcas já vêm se posicionando dentro desse mercado. Como já vimos aqui na plataforma, a temporada de inverno 2018 contou com uma série de marcas trazendo o plus size presente em suas coleções, como Christian Siriano e Michael Kors. Grandes confecções como a Violeta by Mango, Eloquii e Junarose são responsáveis por trazer a combinação de estética atual com fits que valorizam a silhueta, e vem caindo no gosto do público. Outras representantes do mercado internacional, como Forever 21, Nike e Asos vem ganhando destaque ao quebrarem tabus nas campanhas que valorizam e emponderam o público feminino.

Violeta by Mango | Eloquii | Junarose

Violeta by Mango | Eloquii | Junarose

 

Forever 21 | Nike | Asos Curve

Forever 21 | Nike | Asos Curve

E o Brasil?
Apesar disso, aqui no Brasil, a realidade ainda é outra. Segundo o IBGE, apenas 18% das lojas no país ofertam, em seu mix de produto, tamanhos grandes. Sendo que dessas, apenas 3,5% tem seu foco em moda acima do 42. Em contrapartida, segundo a Associação Brasileira do Vestuário (Abravest), o mercado plus size cresce 6% anualmente e movimenta cerca de R$ 5 bilhões.

Alguns dos grandes nomes do varejo nacional já estão atentos a essa demanda, como Renner, C&A e Marisa, que contam com produtos voltados para o segmento, porém sem se prender a produtos básicos e simples. É importante destacar ainda que o investimento no plus size não se limita apenas ao vestuário, compreendendo também os segmentos de lingeries e moda praia.
1 - Renner | 2 - C&A | 3 - Marisa

1 – Renner | 2 – C&A | 3 – Marisa

Dicas
Pensando em tudo isso, separamos algumas dicas para você que pensa em investir nesse mercado, e que podem ajudar a alavancar os negócios:
– Pense criativamente na hora de criar um mix de produto plus size. Evite peças consideradas “básicas” e clássicas, e invista em propostas com informações de tendências atuais;

– Entenda o público e instrua seus vendedores em formas de atendimento que valorizem a experiência de compra. Pequenas indelicadezas na hora de lidar com o cliente podem quebrar o clima e deixar uma má impressão da marca;

РInvista em campanhas que reforcem mensagens positivas e de aceita̤̣o em rela̤̣o ao corpo;

– Participe de eventos voltados ao segmento, como o Fashion Weekend Plus Size, que reúnem dezenas de marcas especializadas e são ótimas fontes de informação sobre o mercado;

– A internet tem sido um recurso essencial quando falamos no segmento plus size. Por isso, a criação de lojas online ou até mesmo blogs, que possam difundir o objetivo da marca e apresentar produtos, podem ser alternativas interessantes para alavancar os negócios;

Fonte: UseFashion | Fotos: reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *