O que fazer para a sua marca ser desejada pelos consumidores



2 de março de 2018
por: All Lingerie

vs1

Uma dúvida frequente que me vem à mente é: por que determinadas marcas caem no gosto dos consumidores – algumas rapidamente, outras já com uma história de vida consolidada? O que é preciso para uma grife de moda ser desejada? E, em nosso segmento, qual o fator determinante para uma empresa de lingeries fazer sucesso entre as mulheres?

Pode ser a tecnologia dos fios, tecidos, aviamentos, modelagem inovadora que cada vez mais invade o mercado de moda íntima aliando funcionalidade e beleza. Ou ainda novos recortes e peças diferenciadas que combinam conforto, criatividade e cores da estação? Ou até a praticidade na hora de usar, lavar ou guardar.

Na minha opinião é tudo isso e muito mais. Atualmente as mulheres tem, a um clique ou bem pertinho…. logo na esquina, uma infinidade de opções em lingeries, pijamas, camisolas e bodies que podem variar de preço, estilo ou qualidade. É muito fácil, mas ao mesmo tempo difícil, escolher a melhor peça que será usada por baixo de suas vestimentas. A enorme quantidade de modelos e grifes de lingeries facilitam e nos confundem sobre qual o melhor modelo para cada tipo de seio, barriguinha saliente, culotes, bumbum pequeno ou grande, costas largas…

Muitas lojas tem vendedoras especializadas em medir o corpo da cliente e oferecer a melhor opção para cada biótipo, roupa ou ocasião. Além disso, há explicativos em diferentes coleções orientando também sobre os tamanhos e modelagens. Porém, para a consumidora chegar até essa determinada loja, algo deve chamar atenção. Pode ser a localização, a vitrine, indicação de uma amiga, propagandas em TV, revistas, sites… Enfim, há uma série de fatores que podem determinar a empatia com uma marca de lingerie.

vs2

Contudo, vou muito mais além. A consumidora em busca de novas grifes de moda íntima ou qualquer outro segmento, deve se identificar com a loja, seu estilo de vida, sua garota-propaganda, perfume, embalagens, vendedoras… tudo pode influenciar a decisão da compra. E para fidelizar essa cliente não basta falar a mesma linguagem sempre, é preciso inovar constantemente, principalmente no mercado jovem, que muda de opinião a cada dois segundos. Portanto, a palavra-chave aqui é DESEJO de consumo, de se sentir bonita, atraente, confortável, aceita, na moda, e mais do que nunca: de estar bem consigo mesmo.

Quando falamos neste assunto, a primeira grife que me vem à mente é a americana Victoria’s Secret, que está no mercado desde 1977 e vem se renovando cada vez mais com uma ampla linha de produtos que vão dos famosos cremes a perfumes, cosméticos, moda praia, pijamas, roupas esportivas… e lingeries, é claro!
vs3

A marca inovou ao investir em lojas exclusivas de moda Íntima, numa época em que somente magazines costumavam vender lingeries. Começou com peças sexys, depois foi incorporando outras linhas de produtos como a Victoria’s Secret Pink, composta por pijamas, lingeries, biquínis e acessórios, para jovens entre 18 e 22 anos. Esta acabou virando uma submarca e atualmente fatura bastante com suas coleções ultracoloridas e frases polêmicas.

Um marco na história da grife foram os desfiles-show com suas modelos apelidadas de Angels, consideradas as mulheres mais lindas do mundo, reunidas em performances dentro e fora da passarela. Aqui no Brasil, a Hope é a pioneira neste tipo de desfile, incomum no segmento, a não ser em feiras específicas para confeccionistas.

As principais grifes de lingeries no país e no mundo ainda buscam surpreender com novas e inusitadas campanhas, lançamentos especiais, mudanças em logotipos, lojas e busca por novos produtos.

Nessa época extremamente consumista em que, ao mesmo tempo, há uma busca pela paz interior e tranquilidade em meio ao turbilhão de informações e ofertas que atingem as pessoas, não há uma fórmula única para o sucesso. Em primeiro lugar é muito importante conhecer seu consumidor. A partir daí, a solução é experimentar, tentar, inovar e se não der certo, recomeçar e seguir por outros caminhos, a fim de acertar e atingir em cheio seu público-alvo. Só o  que não pode se fazer é ficar parado.

Boas vendas e sucesso!

Por: Vanessa de Castro | Fotos: reprodução

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *