Felinju: maior sutiã, calcinha com gps, de ouro, com íon: relembre



15 de abril de 2016
por: Marcela Leone
sutia_interna

Maior sutiã do Brasil foi confeccionado em Juruaia em 2015

Juruaia (MG) é conhecida por apresentar novidades que movimentam o setor de lingerie e que se destacam pelas curiosidades. Nos últimos anos, vários lançamentos mexeram com a imaginação e ajudaram a divulgar o polo de lingerie, que conta com cerca de 200 confecções, que vendem juntas 1,6 milhão de peças por mês, especialmente para atacadistas.

Entre os lançamentos curiosos está um sutiã de 15,7 metros de comprimento e 4,8 metros de altura, homologado pelo RankBrasil como o maior do país. Com uma proporção de 20 vezes maior que uma peça tradicional, o maior sutiã do país seguiu o mesmo padrão, bom base e recorte no bojo, além de aplicação metálica, laço e strass.

Segundo a empresária Priscila Bueno, idealizadora da peça, 24 pessoas trabalharam na confecção da peça, que levou quatro semanas para ficar pronta e gastou cerca de 90 metros de tecido, entre eles microfibra, rendão e cetim, além de 40 metros de TNT e mais de 25 metros de espuma.

Calcinha masculina e com íon
Quem disse que homem não pode usar calcinha também? Pelo menos é o que propõe uma confecção de Juruaia. Em 2015, a calcinha masculina foi um lançamento voltado para o público gay. As peças traziam tons em rosa, estampadas com flores e rendas, strass, floral, entre outros adereços. Os tamanhos iam do PP ao GG.

A ideia atinge um mercado forte em Juruaia. Das 6 mil cuecas produzidas mensalmente no município, 30%, ou seja, 2 mil são para eles. Para a design de lingeries, Priscila Bueno, a aposta em todos os tipos de público é fundamental.

Outra novidade é a calcinha com íons de cobre, que garante maior conforto e saúde para as mulheres. Criada por lojistas da cidade, a peça tem o forro composto pelos íons, que segundo os idealizadores, eliminam até 99% das bactérias, fungos e vírus que podem prjeudicar a saúde feminina. O forro tem a espessura de um fio de cabelo, mas segundo os fabricantes, mesmo tão fino, pode inibir as bactérias, quebrando as membranas desses germes e eliminá-los.

Lingerie com gps e até de ouro
Batizada como “jóia rara”, o conjunto de lingerie confeccionado com tecido de microfibra “swan lumina” e recortes de renda importada com ouro, foi avaliado em R$ 100 mil. Além disso, a peça tem um ponto de brilhante.

A criação é da empresária e estilista Lúcia Lório, que apostou na valorização da mulher para lançar o produto. A lingerie levou um ano para ficar pronta, entre a escolha da cor, do tecido, o trabalho de uma estilista, das costureiras e de um joalheiro, que deu o toque final. Vale lembrar também que em 2013 a empresária lançou o corpete com ouro maciço batizado como “Ouro Barroco”.

lingerie

Lingerie foi avaliada em R$ 100 mil e é exclusiva

Outro produto inusitado na “capital das lingeries” são as peças com GPS (sistema de posicionamento global por satélite) acoplados. O custo é alto, varia entre R$ 1.750 e R$ 2,5 mil. O GPS é removível e deve ser tirado para lavagem da roupa.

Segundo Lúcia Lório, a ideia é para estimular o lado lúdico dos casais. “São peças com apelo de fantasias, para que os casais brincassem com a ideia de ‘ache-me se for capaz’, e coisas do tipo. Algo como uma caça ao tesouro. Fizemos tanto a calcinha como a cueca com GPS e é sucesso”, disse.

Fonte: G1 | Fotos: divulgação 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *