Febratex aposta em inovação e conversa para driblar a crise



11 de agosto de 2016
por: Marcela Leone
Feira ocupa todos os pavilhões da Vila Germânica até sexta-feira Foto: Patrick Rodrigues / Agencia RBS

Feira ocupa todos os pavilhões da Vila Germânica até sexta-feira
Foto: Patrick Rodrigues / Agencia RBS

Os tempos são de crise econômica, inflação, receio para investir e olho fixado no bolso para cuidar com todos os gastos. Pode não parecer como um cenário ideal para um evento focado em novos negócios e lançamentos para o mercado. No entanto, o primeiro dia de Febratex mostrou que, mais do que fechar acordos, a maior feira da indústria têxtil das Américas serve para criar parcerias e relacionamentos, e esses duram além de momentos financeiros. Os portões da 15ª Febratex abriram às 14h de ontem em Blumenau e não demorou para que os quatro setores da Vila Germânica ficassem cheios. Visitantes do Brasil inteiro tinham 2,4 mil marcas buscando atenção nos corredores, e o caminho para se destacar em meio à multidão é a inovação.

– A expectativa é de uma feira muito boa, mesmo com todo o cenário econômico. O consumo caiu, mas ainda se compra muita roupa. Inovação é a chave para otimizar a produção e se destacar – avalia Claudio Grando, presidente da Audaces, empresa de Florianópolis focada em novas tecnologias para moda que participa da Febratex desde 1996.

::: Febratex chega à 15ª edição em momento de expansão

As novidades do mercado atraem o público para os estandes, mas nem sempre os negócios serão fechados durante a feira, e as empresas sabem como criar aqui um ambiente de projeção de futuros contratos. Muita conversa, espaços específicos nos estandes para sentar e falar sobre os produtos, aperitivos, bebidas, brindes e uma equipe de assistentes prontas para te convidar a conhecer um pouco mais sobre cada empresa.

– A maior parte dos negócios não são fechados aqui. Existem aqueles que já estamos conversando há meses e que vêm aqui para bater o martelo, mas a feira se trata de criar relacionamentos. Começar a conversa aqui e depois levar em frente – diz Roberto Krieck, presidente da Operacional Têxtil, empresa de Blumenau presente em todas as edições da feira com suas soluções para gestão de empresas do ramo.

Calendário favorável para fomentar acordos

Krieck e Grando concordam que a Febratex de 2016 veio em um bom momento. Após um período de pessimismo com relação a economia e forte retração de investimentos, a sensação entre os empresários é de luz no fim do túnel e um ânimo um pouco mais favorável aos negócios no mercado. Entre os estandes, dizem que se a feira fosse 10 meses atrás o clima seria totalmente diferente. Outro ponto positivo para quem garantir aqui o lucro do mês é a internacionalização da feira. Se o mercado brasileiro ainda está retraído, o de alguns países da América Latina que marcam presença no evento está mais firme.

– Vendemos bastante para empresas da Colômbia, por exemplo. A feira dá a chance de abrir um canal com o exterior, que é muito importante. E para quem vende soluções de gestão, nunca foi tão importante saber gerir o seu negócio – conta Krieck.

Do outro lado dos estandes, os visitantes chegam com o bolso mais fechado. Dionísio Mees veio de Indaial em busca de novidades para o serviço de manutenção de máquinas têxteis, mas ainda não pretende investir:

– A crise bateu na feira também. Tem muita gente que agora só está preocupada em pagar as contas, sem pensar em investimentos ainda. O evento serve para criar relações pensando no futuro.

Serviço:
O qu̻: Febratex РFeira Brasileira para a Ind̼stria T̻xtil 2016
Quando: de hoje até sexta-feira, das 14h às 21h
Onde: Parque Vila Germânica, em Blumenau
Quanto: gratuito para quem se credenciou. Na hora, entrada de R$ 20.
Mais informações: www.febratex.com.br

Fonte: Diário Catarinense | Foto: reprodução 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *