Entenda como as vendas online impactam o setor da moda íntima



15 de dezembro de 2017
por: Marcela Leone

moda intima

Você sabia que cerca de 52% das vendas online acontecem após uma pesquisa no Google?  O comportamento multitela é uma forte realidade no Brasil – inclusive para fazer compras.

Em 2016, 45% das vendas online envolviam dois ou mais dispositivos, desde a primeira visita ao site até a conclusão da compra. Do ano passado para este, as compras realizadas com smartphones cresceram de 22% para 31%.

Quando analisamos as categorias de e-commerce que mais concentram esse tipo de consumidor nos deparamos com a moda íntima em quarto lugar. Já em relação aos pedidos realizados, a moda íntima está em primeiro lugar, com a maior taxa de conversão.

Com as vendas online em alta, a facilidade de busca e comparação de materiais, preços e prazos, torna-se cada vez mais importante a diferenciação no mercado. Seja através dos produtos (com personalização e exclusividade), do preço ou da causa que a sua marca defende.

Mas uma coisa é certa. Independente do seu diferencial, você precisa ter uma ótima estratégia digital. Por isso, vamos destacar as principais ações que você deve considerar para aumentar suas vendas online.

modaintima2

Desenvolva a versão mobile do seu site

Como falamos anteriormente, e é percebido no mercado como um todo, as compras via mobile estão em pleno crescimento e isso sugere, inclusive, que o celular é mais comum para pesquisar uma compra.

Por isso, ter um site totalmente adaptado para dispositivos móveis dobra suas chances de conversão. O desenvolvimento de um aplicativo também pode ser benéfico, pois eles possuem uma taxa de compra de 54%, 10% maior do que nos sites.

Previna o abandono do carrinho

O abandono do carrinho é o maior problema para os varejistas de moda. As razões mais comuns pelas quais os usuários deixam um site sem fazer uma compra incluem custos de envio inesperados (28%), ter que criar uma nova conta (23%) e realizar pesquisas (16%).

Para combater esses problemas, racionalize o processo de pagamento e forneça claramente todas as informações sobre a entrega.

Por fim, use o cadastro de e-mails para criar um fluxo de remarketing dinâmico para relembrar aqueles que não finalizaram a compra. 44% de todos os e-mails de abandono são abertos e quase um terço dos cliques levam a uma compra.

Fontes:
“O E-commerce na Era do Cross-Device” elaborado pela Criteo
“E-commerce Radar 2017” elaborado pelo Atlas

Fonte: Zanotti | Fotos: reprodução 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *