Efeito Câmbio: Importações de têxteis e vestuário caem



16 de novembro de 2015
por: Marcela Leone

industria-textil

As importações de têxteis caíram 38,53% em valor e 41% em volume no mês de outubro. Quanto ao vestuário, recuo foi, respectivamente, de 25,55% e 24,89%; e aos tecidos de algodão, 68,33% e 72,43%.

As exportações começaram a reagir. Os tecidos de algodão registraram aumento de 34,19% em volume. As vendas externas de vestuário também cresceram 10,66% em volume, ou 17,90% se for incluído segmento de cama, mesa e banho. Em valores, ainda não há reação, pois o preço médio caiu devido ao câmbio mais competitivo.

Produção caiu em setembro

No acumulado até setembro de 2015, a indústria de transformação apresentou queda de 9,2%, os têxteis de 12,8% e os confeccionados de 10,3%. Nos últimos 12 meses, o recuo foi, respectivamente, de 8,2%, 11,6% e 8,8%. Em relação a agosto de 2015, a queda de produção foi de 1,5%, 1% e 4,2%.

Somente no mês de setembro, a produção têxtil brasileira caiu 22,5% e a de confecção, 13,6%, acima da média da indústria de transformação que foi de 12,6%. “Infelizmente, os números de setembro vieram piores do que os indicadores acumulados, evidenciando a falta de rumo na política econômica, aliada a uma grave crise política e ética. Tudo isso está trazendo os resultados previsíveis: queda da produção e do nível de emprego”, diz Rafael Cervone, presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit).

Foto: reprodução 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *