As expectativas para a próxima Felinju, evento de moda íntima de Juruaia (MG)



20 de abril de 2015
por: Marcela Leone

felinju

Dez milhões em faturamento e quase 28 mil visitantes. Esses números são os resultados da Felinju – Moda e Lingerie de Juruaia, no ano passado. A expectativa para 2015 são enormes e a Associação Comercial e Industrial de Juruaia (ACIJU), organizadora do evento, espera que esses números sejam ainda maiores na edição deste ano.

Para saber mais sobre o evento, que ocorre de 30.04 a 02.05 em Juruaia (MG), conversamos com Tânia Mara Rezende, presidente da ACIJU. “A cada ano, a Felinju fica mais atraente e, com isso, recebemos clientes de todo o Brasil e até mesmo de países estrangeiros. Com isso, a ACIJU e os expositores alcançam o objetivo de fomentar cada vez mais os negócios de moda íntima na cidade”, revelou.

tania-mara-rezende

Confira abaixo nosso bate papo exclusivo:

Quando e como foi criada a Felinju?
A Felinju foi criada em 1997 e surgiu com a necessidade de fortalecer o setor na cidade. De lá pra cá, a cada ano, o evento conta com uma participação cada vez mais efetiva de visitantes e confecções, pois tornou-se referência de evento do setor no estado de Minas Gerais, principalmente com a realização da Felinju no Centro de Eventos ExpoJuruaia, um espaço com cerca de 7 mil/m² e inaugurado no ano passado para abrigar com mais conforto o evento.

Participam do evento apenas confeccionistas de Juruaia?
Abrimos as portas para outros setores da moda, além da lingerie, como as confecções de roupas masculinas e femininas. Empresas fornecedoras do setor têxtil também participam, como maquinários, aviamentos e acessórios para moda íntima. Este ano teremos mais novidades com a participação de duas empresas de cosméticos.

Como funciona o evento?
A Felinju funciona, como dito anteriormente, em um espaço de cerca de 7 mil/m², onde as confecções e parceiros estarão em estandes montados especialmente para o evento. Além disso, há desfiles das coleções outono/inverno, palestras de tendências e cerca de 50 expositores que ocuparão 70 estandes. São três dias de evento e, este ano, acontece nos dias 30 de abril, 1º e 2 de maio, no horário de 9h às 18h.

Qual a importância do polo para o segmento de lingerie?
Fundamental, pois Juruaia é o terceiro polo do Brasil e o primeiro de Minas Gerais. São 198 empresas formais e uma estimativa de 100 informais. São mais de 5 mil pessoas que trabalham no setor têxtil, mais da metade da população da cidade de 9,2 mil habitantes, que ajudam a produzir mais de 19 milhões de peças por ano. O faturamento bruto em 2014 foi de R$ 180 milhões, 20% a mais em relação a 2013. De acordo com o Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013 (ONU), Juruaia possui a maior renda per capita do Sul de Minas Gerais: R$ 1.122,10. Esses números, por si só, expressam a importância do polo para Minas Gerais e Brasil.

Como as marcas de Juruaia têm enfrentando o cenário de crise?
Os empresários de Juruaia estão otimistas, pois, por enquanto, a crise não bateu à nossa porta. Dessa forma, todos acreditam que a Felinju será um sucesso de público e venda. Confiamos que a crise será debelada em breve e, se de fato ela existir no setor, iremos sentir exatamente durante a Felinju. Mas estamos confiantes de que ela não irá nos afetar.

Quais as novidades para a próxima edição da Felinju?
As confecções sempre se preocupam em oferecer as tendências da moda mundial, mas sempre com um toque especial que tornam as lingeries de Juruaia peculiares. Assim, teremos peças com muitas rendas e o crochê também aparece forte. Em relação às modelagens, as confecções estão preocupadas em oferecer peças com conforto. Os recortes vazados e o Strappy Bra têm presença garantida, assim como estampas florais, étnicas, grafismo e listras. Muitas peças terão detalhes em pedra preciosa, pérolas, pingentes e semijoias. O brilho também está presente com strass e miçangas. Enfim, haverá modelos para todos os estilos.

Quais as expectativas para a próxima edição do evento?
As expectativas são boas já que os empresários estão bem otimistas. Muitos acreditam que as vendas devem crescer, em média, 15% em relação ao mesmo período do ano passado. Esperamos cerca de 30 mil visitantes e negócios na ordem de R$ 10 milhões.

Fotos: divulgação

 

 

Comments are closed.